Serviços

Agência Minas Gerais | Governo de Minas disponibiliza até R$ 25 milhões para pesquisas de inovação relacionadas à agropecuária mineira

Inovação e tecnologia em todos os setores econômicos do estado. Com esse objetivo, o Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede-MG), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), lançou o edital Alysson Paolinelli, nesta terça-feira (9/7), na Cidade Administrativa.

A Chamada Fapemig/Sede nº 11/2024 tem como objetivo disponibilizar até R$ 25 milhões, por meio de apoio a projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação (PD&I) nas áreas agropecuárias, promovendo aumento de produtividade, eficiência e sustentabilidade. A medida é, também, uma forma de estimular o desenvolvimento econômico em Minas Gerais.

Durante o evento, o governador Romeu Zema destacou a importância de Alysson Paolinelli para a agricultura de Minas Gerais e do Brasil.

 








 
 
   
   


Na sequência, o vice-governador Professor Mateus ressaltou que esses investimentos vão contribuir para fazer com que algumas ideias de Alysson Paolinelli sejam realizadas em Minas Gerais.

 








 
 
   
   


Edital

A chamada incentiva a parceria com empresas e cooperativas e disponibiliza valores de financiamento maiores para projetos com essa característica. As categorias de financiamento variam de R$ 500 mil a R$ 3 milhões por projeto aprovado. O prazo para envio das propostas vai até 5/10/2024. 

Podem participar do edital pesquisadores vinculados às Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação do Estado de Minas Gerais (ICTMG). 

“Queremos tornar Minas o melhor lugar para inovar e, com isso, atrair mais empregos e recursos. Investir no agronegócio é um caminho promissor, visto que esse setor aqui no nosso estado é forte em culturas como café, leite, cachaça e outros. Esse edital visa justamente impulsionar a inovação e a tecnologia em pesquisas e produtos para fazer Minas Gerais se destacar no setor agropecuário brasileiro”, afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio.

De acordo com o presidente da Fapemig, Carlos Arruda, a expectativa, com essa chamada, é incentivar a aplicação da cultura de pesquisa e desenvolvimento nos setores agrícolas, por meio de projetos de CT&I. 

“Minas Gerais se destaca pela produção de conhecimento e pela inovação aplicada à atividade agrícola. A proposta da Fapemig é fortalecer ainda mais essa cadeia, o que se reverte em empregos, produtividade e desenvolvimento para toda a população”, diz.  

 


Gil Leonardi / Imprensa MG


Homenagem

Durante a solenidade, o governador assinou a regulamentação da Lei N° 24.582 de 2023, que estabeleceu a criação de uma honraria com o nome de Paolinelli. Pessoas e instituições com serviços relevantes prestados à agropecuária, ao setor produtivo e ao desenvolvimento sustentável serão condecorados, a partir do ano que vem, em 29/6, data de falecimento do ex-ministro.

O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes, enfatizou a importância do legado de Paolinelli, mineiro de Bambuí, que também foi secretário da Agricultura de Minas Gerais em três oportunidades (1971-1974; 1991-1994 e 1995-1998), além de ministro da Agricultura. “Ele foi o líder da revolução agrícola tropical sustentável que transformou o Brasil em potência agroalimentar e criou horizontes para a segurança alimentar mundial. Seu trabalho lhe rendeu a indicação ao Prêmio Nobel da Paz em 2021 e 2022”, relembra o secretário Thales Fernandes.

Paolinelli foi responsável pela criação da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e por melhorias na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), durante sua gestão como ministro da Agricultura, na década de 1970. Sua contribuição, fundamental na expansão do cerrado brasileiro e na consolidação do Brasil como grande exportador de alimentos, lhe rendeu reconhecimento internacional.